Notícias


Projeto de lei propõe que doadores sejam informados por mensagens de celular quando seu sangue ajudou a salvar a vida de pacientes

Postado em: 17/05/2016

Foto: Luis Gustavo Debiasi/Agência AL


As doações de sangue estão abaixo da demanda. Um problema generalizado nos hemocentros do Brasil e de Santa Catarina, mesmo com campanhas constantes em busca de doadores.

Buscando incentivar a prática, projeto de lei apresentado pelo deputado estadual Jean Kuhlmann propõe a utilização de mensagens de texto, via celular, para informar quando o sangue do doador ajudou algum paciente a sobreviver.

De acordo com o projeto, o Hemosc e os hemocentros devem enviar mensagens de texto para cada doador de sangue em forma de agradecimento, logo após ter sido realizado o procedimento da coleta de seu sangue; e quando o sangue coletado tenha sido utilizado para a sobrevivência e o restabelecimento da saúde de pacientes em procedimentos operatórios e de vítimas de acidentes.

Ainda segundo a proposta, as mensagens de texto serão enviadas por meio de SMS ou aplicativos de mensagens utilizados em smartphones, cabendo ao Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc) a implantação de mecanismo a ser utilizado para o cadastramento dos doadores e para o envio das mensagens aos seus telefones.

Jean acredita que, com a aprovação do projeto, o poder público poderá mostrar a importância da doação no trabalho de salvar vidas, bem como criar um canal para manter contato com os doadores e incentivar novas doações.

"No Brasil, são coletadas 3,5 milhões de bolsas de sangue por ano. Mas o ideal seriam 5,7 milhões de bolsas. Nesse sentido, a implantação do uso de mensagens de texto para mostrar quando o sangue do doador ajudou alguém a sobreviver tornar-se-ia um incentivo simples e de grande poder motivacional", afirma o deputado.