Notícias


Jean Kuhlmann afirma que documento do BID é claro ao rejeitar projeto do prefeito de Blumenau para nova ponte do Centro

Postado em: 29/10/2015

Foto: Yuri Santos, Alesc


O deputado estadual Jean Kuhlmann voltou a cobrar explicações do prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, pela negativa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em aprovar a mudança do local de construção da nova ponte sobre rio Itajaí-Açu, no Centro do município.

O projeto original contemplando a ponte ligaria as ruas Rodolfo Freygang, no Centro, e Chile, na Ponta Aguda. Em 2013, porém, o prefeito descartou a localização inicial e a administração municipal iniciou outro projeto, para uma ponte ligando as ruas Itajaí e Paraguay.

Jean mostrou na tribuna da Assembleia Legislativa documento divulgado pelo jornalista Alexandre Gonçalves, do portal Informe Blumenau. Datado de 18 de março, o documento do BID informa à prefeitura da análise dos documentos apresentados para o financiamento, e que eles "não atendem os requisitos mínimos para uma adequada aceitação do projeto".

"No documento, o banco não está pedindo documentos. Está sim negando. Com redação clara e razoável, mostra a negativa por parte do banco e não deve haver uma interpretação equivocada sobre o mesmo", comentou.

Kuhlmann também apelou a Bernardes para que utilize os recursos existentes e construa a ponte no local aprovado pelos técnicos do BID. "Prefeito, pare com esta teimosia. Por favor, pegue o recurso que está garantido, está parado, e faça a ponte original. E aí, sim, o senhor tem todo o direito de trabalhar pela ponte que os técnicos do banco negaram e o senhor tanto quer fazer", pediu.

Por fim Jean repercutiu a informação publicada pelo jornalista Moacir Pereira, alertando que a prefeitura já pagou R$ 1,4 milhão só de juros pelo financiamento do BID, financiamento do qual pouco foi usado. "Estima-se que cerca de R$ 3 milhões já foram investidos pela prefeitura neste projeto que não recebeu a aprovação. Quem está pagando por esse erro, como se vê, é o povo de Blumenau", complementou Jean.