Notícias


Para Jean Kuhlmann, situação do transporte público em Blumenau é preocupante

Postado em: 03/02/2016

Foto: Eduardo Guedes de Oliveira, Agência AL


O deputado estadual Jean Kuhlmann utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (dia 03) para comentar a situação caótica e preocupante que vive o transporte público na cidade de Blumenau.

"O blumenauense não merece isso, não merece ser atendido e tratado dessa forma. É um povo trabalhador, que faz a cidade crescer com seu esforço, sua garra e sua dignidade", lamentou Jean, ao apresentar imagens registradas por usuários mostrando a precariedade dos ônibus que estão em circulação desde o domingo (dia 31).

É visível o sucateamento dos veículos, que entraram em operação sujos, com sérios problemas mecânicos - vários já quebraram -, portas danificadas, gambiarras elétricas e muita ferrugem. Na terça-feira , ainda eram 95 veículos circulando em Blumenau, dentro de uma escala de horários atrasada e deixando a população confusa. A superlotação dos ônibus, que já era absurda, foi agravada pela volta às aulas.

A frota está circulando na cidade depois que a prefeitura decretou o fim do contrato com o antigo concessionário, o Consórcio Siga, no último dia 23. Blumenau não teve transporte público na semana passada, e passou por várias paralisações em 2015 - a última, que durou 13 dias, provocada pelo não pagamento do décimo terceiro dos trabalhadores das três empresas do Consórcio.

"No momento em que fez a intervenção, o município criou um problema para as empresas do Siga, e acabou trazendo o problema para dentro da prefeitura. Que tivesse feito ela até o final, e não desistido da intervenção no meio do caminho", disse Kuhlmann.

Não à CPMF

O deputado também considerou "um grande erro" a tentativa do governo federal de trazer de volta a CPMF. "Não podemos admitir isso. Existem várias formas de reduzir os custos do governo, trabalhar para aumentar a receita. É inadmissível que a gente discuta nesse país a volta do imposto. Quem paga a CPMF é o trabalhador", destacou.

Kuhlmann endossou a proposta do governador Raimundo Colombo, que defende como necessárias as reformas estruturais em todos os poderes, seja executivo, legislativo ou judiciário, como forma de garantir a capacidade financeira dos governos municipais, estaduais da União.